Jardins de Boboli

Percorrer este jardim é reviver a história de los Médicis, familia que ocupou o Palácio Pitti em meados do século XVI. Os Jardins de Boboli são os maiores de Florença.

Instalados atrás do Palácio Pitti, os Jardins de Boboli são a maior zona verde de Florença, com 45.000 metros quadrados.

A história do parque começou quando a família Médici comprou o Palazzo Pitti em 1550. No início, o parque abrigava apenas a parte que ia do palácio ao Forte di Belvedere. Foi no século XVII quando se ampliou ao sudoeste.

Os jardins foram abertos ao público em 1766.

O que ver nos Jardins de Boboli?

Grutas, fontes, pérgulas, um pequeno lago e centenas de estátuas de mármore. Se você quer percorrer os jardins completamente e sem pressa, você deve reservar ao menos duas ou três horas.

Um dos lugares mais importantes do jardim é o antigo anfiteatro. No seu centro está o obelisco egípcio que foi levado da Villa Médici, em Roma.

As escassas zonas verdes de Florença

Se tem uma coisa de Florença que não gostamos é sua falta de parques, zonas verdes e, em geral, lugares para descansar. Os Jardins de Boboli tentam suprir essa falta, mas seu limitado horário e o fato de que o acesso seja pago fazem com que ele não seja um lugar visitado com tanta frequência.

Como visita turística, é muito recomendável.

Horário

De novembro a fevereiro: das 8:15 às 16:30 horas.
Março e outubro: das 8:15 às 17:30 horas.
Abril, maio e setembro: das 8:15 às 18:30 horas.
Junho, julho e agosto: das 8:15 às 19:30 horas.
Fechado: na primeira e última segunda-feira de cada mês, 1º de janeiro e 25 de dezembro.

Preço

De 1º de março a 31 de outubro
Adultos: 10€.
Jovens entre 18 e 25 anos: 5€.

De 1º de novembro a 28 de fevereiro
Adultos: 6€.
Jovens entre 18 e 25 anos: 3€.

Entrada gratuita: primeiro domingo do mês e também para menores de 18 anos.

Transporte

Ônibus: 11, 36 e 68.

Lugares próximos

Ponte Vecchio (669 m)
Museo Galileo (777 m)
Galeria Uffizi (827 m)
Palazzo Vecchio (922 m)
Piazza della Signoria (930 m)